carregando...

Ouça ao vivo a nossa rádio

Garota de 14 anos tira a própria vida, no interior de Itamaraju

[Garota de 14 anos tira a própria vida, no interior de  Itamaraju ]
27/09/2019 07h35 Em: Itamaraju comentários

Na noite desta quinta-feira, 26 de setembro, mês das campanhas de combate ao suicídio, a jovem Elisiane Silva Santos, de apenas 14 anos, tirou a própria vida, no distrito de Nova Alegria, interior de Itamaraju.

Segundo informações, Elisiane e o pai se preparavam para ir a um aniversário, mas ela pediu para que ele fosse na frente e que, mais tarde, voltasse para buscá-la. Ao retornar, o pai da jovem a encontrou enforcada e já sem sinais vitais. Elisiane teria usado uma corda para tirar a própria vida.

Conhecidos disseram que a jovem, que era estudante do colégio municipal Valter Carvalho, era muito tranquila e quieta, e que não dava sinais de depressão ou de problemas emocionais.

O corpo de Elisiane foi removido para o IML de Itamaraju. Informações sobre velório e sepultamento ainda não foram divulgadas.

Setembro Amarelo

No Brasil, a taxa de crescimento de casos de suicídio, na faixa etária de 10 a 14 anos, aumentou 40% em dez anos, e 33,5% entre adolescentes de 15 a 19 anos.

Para a campanha "Setembro Amarelo", "a primeira medida preventiva é a educação". É preciso perder o medo de se falar sobre o assunto. O caminho é quebrar tabus e compartilhar informações. Esclarecer, conscientizar, estimular o diálogo e abrir espaço para campanhas que contribuem para tirar o assunto da invisibilidade e, assim, mudar essa realidade.

O suicídio é um fenômeno complexo, de múltiplas determinações, mas saber reconhecer os sinais de alerta pode ser o primeiro e mais importante passo. Fatores que merecem atenção são: Isolamento, mudanças de hábitos, perda de interesse por atividades que gostava, descuido com aparência, piora do desempenho na escola ou no trabalho, alterações no sono e no apetite.

"O suicídio é um ato de comunicação. Quem se mata, na realidade tenta se livrar da dor, do sofrimento, que de tão imenso, parece insuportável".

Por: Jan Santos/MDD
Informações: Bahiaextremosul/Uol 

Envie uma notícia
Curta nosso perfil

Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.