Ouça ao vivo a nossa rádio

Após votar em emenda que intimida a Lava Jato, Deputado Uldurico Junior é duramente criticado nas redes sociais

[Após votar em emenda que intimida a Lava Jato, Deputado Uldurico Junior é duramente criticado nas redes sociais ]
01/12/2016 07h18 Em: Medeiros Neto

O Deputado Federal, Uldurico Junior (PV), postou em sua página no Facebook, um vídeo em que o mesmo declarou seu voto a favor das medidas contra a corrupção. Apesar de seu discurso bonito, o parlamentar votou em uma emenda que, segundo os agentes da LAVA JATO, desvirtua espírito da campanha contra a corrupção. Procuradores da Lava Jato afirmam que irão renunciar coletivamente se Presidente Temer sancionar a "Lei de Intimidação". O deputado Uldurico Junior foi muito criticado em sua página por internautas e eleitores totalmente decepcionados com tal atitude.

 

Na madrugada da última quarta-feira 30, a Câmara aprovou o pacote de medidas anticorrupção, originado na campanha Dez Medidas contra a Corrupção, do Ministério Público Federal, mas incluiu no texto uma emenda que estabelece crime de responsabilidade para juízes e integrantes do Ministério Público.

 

A emenda, apresentada pelo PDT, é criticada por ser uma descaracterização do espírito do texto. Criado pelo MPF, mas assinado por 2,5 milhões de pessoas em meio a um clima de caça aos corruptos que perpassa toda a sociedade, o projeto de iniciativa popular tinha como intenção reforçar o combate à corrupção, e não criar novas regras para a atuação de juízes e promotores. Da mesma forma, a emenda é vista como um desafio à Operação Lava Jato.

 

Na tarde da última terça-feira 29, a força-tarefa da Lava Jato emitiu dura nota para "manifestar repúdio a qualquer tentativa de aterrorizar procuradores, promotores e juízes em seu legítimo exercício da atividade de investigação, processamento e julgamento de crimes, especialmente daqueles praticados nas mais altas esferas de poder". Segundo a força-tarefa, a intenção de criminalizar a atividade específica do Ministério Público e do Judiciário "apareceu repentinamente, não foi submetida a uma adequada discussão e não existem episódios recentes que justifiquem sua súbita introdução num pacote anticorrupção". A única novidade, dizem os procuradores, "é o risco que os poderosos estão sofrendo de responderem por seus crimes e pagarem pelo que fizeram". Na Câmara, a emenda dividiu os deputados e gerou muito debate. Apenas PPS, PSOL, PV e Rede recomendaram voto contra a emenda. PSDB, DEM, PHS e Pros liberaram suas bancadas. Todos os outros partidos, incluindo o PT e o PMDB, orientaram voto sim para suas bancadas.

Envie uma notícia
Curta nosso perfil

Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

útilmas postadas

? 335 x 150
? 335 x 150
? 335 x 150